Pesquisa de blogueiro: Wordpress SEO

Tempo de leitura: 11 minutos

WordPress SEO otimiza seu blog WordPress para atingir melhor posicionamento no ranking dos motores de busca (Google, Bing e Yahoo). É um ramo do SEO mais restrito e direcionado para as necessidades dos blogueiros dessa plataforma.

O intuito desta pesquisa é estipular um ponto de partida para quem deseja iniciar seus estudos sobre o WordPress SEO. Os dois primeiros itens da pesquisa a seguir foram feitos em vídeo e em podcast, trazendo os pontos fundamentais para um trabalho de WordPress SEO. As publicações foram produzidas por grandes especialistas do SEO brasileiro e americano (Fábio Ricotta, Ique Muniz, Frank Marcel da MestreSEO; Joost de Valk da Yoast, criador do famoso plugin para WordPress; e a equipe do site SEOmoz).

wordpress seo pesquisa lupa blog

No próximo artigo, começaremos um tutorial sobre o plugin da Yoast, o melhor no momento para WordPress SEO, no intuito de realizarmos um estudo prático e focado em nossa plataforma WordPress. Assine gratuitamente o Divulgar Dinheiro para não perder as atualizações. Siga-nos no Twitter também.

Esta é a segunda pesquisa que fazemos no Divulgar Dinheiro. A importância da pesquisa para blogueiros deve-se a vários fatores, dentre os quais a criação de conteúdo relevante.

 

PESQUISA DE BLOGUEIRO: WORDPRESS SEO

 

sherlock holmes mão lapis hand estatística29/01/2010. Fabio Ricotta em WordPress SEO – Muito Além de Plugins (vídeo). Nesta palestra feita no Campus Party, o co-fundador da MestreSEO expõe aspectos axiais do SEO para WordPress. Fábio trata dos permalinks, títulos, descrições, breadcrumbs, artigos relacionados, sitemap HTML, sitemap XML, Google Analytics, Redirecionamento 301, conteúdo duplicado, categorias, tags, plugin Rich Text Editor, Cross Linker, divulgação de blogs, agregadores, guests posts, redes sociais, monitoramento, plágio, RSS Footer, Copyscape, medições e rastreamento. Grande parte dos tópicos discutidos estão melhor explicados no MestreCast abaixo. Um complementa o outro. Fábio disponibilizou tanto o vídeo quanto os slides. Basta clicar no link acima para acessar o vídeo e os slides.

sherlock holmes mão lapis hand estatística22/12/2010. Ique Muniz, Fabio Ricotta e Frank Marcel no MestreCast SEO para WordPress (podcast. Recomendamos que você primeiro leia este resumo e, em seguida, escute o podcast). WordPress é o gerenciador de conteúdo mais popular do mercado. São 32 milhões de usuários. Mais de 15 milhões de blogs hospedados no WordPress.com e 17 milhões que utilizam a plataforma WordPress.org como base para gerenciamento de conteúdo. Mais da metade dos usuários são da língua inglesa. Brasil e Portugal compõem apenas 6,5% dos usuários. Grandes sites, como TechCrunch e New York Times, utilizam a plataforma WordPress. O WordPress traz facilidades para o trabalho com SEO. A própria MestreSEO é feita em WordPress, inclusive utilizando o bbPress como fórum. O código livre do WordPress faz muita gente produzir articulações importantes para a plataforma, como plugins, temas completos para diretórios de artigos, quizz, jobboard, etc. Ele traz vários sistemas prontos para implementação de novas ideias. Os plugins são uma característica que possibilitou a cooperação de várias mentes na construção do WordPress, fazendo-o chegar onde chegou através da customização, tendo estes plugins evoluído para exercerem cada vez mais o controle total da plataforma (por exemplo, há plugins que criam sites de classificados completos). Tornou-se muito fácil o desenvolvimento para WordPress. Com o desenvolvimento de plugins, a Mestre SEO, por exemplo, integrou o PagSeguro com o site. Há atualmente incontáveis plugins para cuidar da parte de SEO. Há alguns indicados pela equipe da MestreSEO que compõem a base desse trabalho e que são utilizadas pela própria Mestre SEO.

Plugin All in One SEO Pack (upgrade: Platinum SEO Pack). Cuida dos títulos e descrições de cada página e post do blog. Permite configurar títulos para a página inicial e páginas internas e posts; faz contagem de caracteres para a descrição, evitando ultrapassar os 160 caracteres. Faz a gerência dos canônicos, index e follow. Observação. Este plugin já foi suplantado pelo WordPress SEO da Yoast.

URLs canônicas. Os canônicos dizem respeito ao formato de URLs e ao conteúdo duplicado por “acidente”. Isso ocorre quando são criadas URLs diferentes para um mesmo conteúdo, causando confusão para os robôs dos motores de busca. Por exemplo, há aplicativos que utilizam o feed do blog para repassar as URLs para o Twitter e Facebook. Quando o aplicativo faz isso, ele insere nas URLs parâmetros de tracking (rastreamento). Para o Google essa URL com parâmetros é diferente da URL canônica (original) do post. A solução para essa questão foi dada pelos próprios motores de busca, que orientam a inclusão de uma linha de código que indica qual é o formato natural da URL. Mesmo a ausência da partícula “www” na URL causa confusão. O plugin resolve essa questão, oferecendo ao usuário a possibilidade de indicar a forma canônica da URL para se inserida no código do post, página, categoria, tag, em pauta.

URLs amigáveis. A URL é amigável quando é inteligível e traz informação para o usuário, em vez de apenas números e parâmetros. O WordPress torna fácil a customização da URL. Você pode customizar com o título do artigo, da categoria, data. O arquivo chave nesse processo é o .htacces, que pode ser editado diretamente no WordPress através de plugins. Portanto, certifique-se de que o seu servidor permite a edição do .htacces pelo WordPress. Fábio Ricotta aconselha que na URL tenha a categoria e o nome do post, garantindo a presença da palavra-chave na URL. Estudos indicam que essa tática de SEO traz privilégios frente aos motores. Você pode editar sua URL no próprio editor de posts do WordPress, inserindo palavras e retirando stop words (de, para, com, sem, etc), gerando um slug (nome alfanumérico não-longo, sem stop words ou acentos) bem enxuto e significativo. Observe, no editor de post do WordPress, imediatamente abaixo do título, o campo para você realizar essas alterações. Lembrando que a maneira como você constrói suas categorias, além dos plugins de SEO que você utiliza, irão influenciar na estrutura da URL amigável.

Google Analytics e WordPress. No WordPress, fica fácil replicar em todo o blog o trecho de código que o Google Analytics fornece para recolher os dados para análise. É possível fazer um estudo segmentado a partir das categorias. Indica-se o plugin Google Analytics for WordPress da Yoast. Com ele, basta você fornecer sua ID no Google Analytics, que ele faz o resto do trabalho. Faça segmentação avançada por diretório, pois assim você terá uma visão ampla do que seus leitores estão visitando.

A questão das categorias e do conteúdo duplicado. O WordPress divide naturalmente os conteúdos em categorias, mas também divide-os em tags e em archives (que é por data: ano e mês). O problema é que isso gera conteúdo duplicado. Por exemplo, quando classificamos um mesmo artigo em duas categorias diferentes, o WordPress cria uma URL que contém a primeira categoria e cria também uma URL que contém a segunda categoria. Fato similar acontece com as tags e archives e com a utilização simultânea destes com as categorias. Assim podemos ter várias URLs apontando para o mesmo conteúdo. O robô do motor de busca não saberá qual das URLs é a mais relevante, dividindo a força dela em duas, o que compromete o blog como um todo. A solução aconselhada é permitir somente a indexação das categorias e impedir a indexação de tags e archives. Também deve-se evitar classificar um mesmo artigo em mais de uma categoria. O plugin All in One SEO Pack (agora WordPress SEO da Yoast) oferece as opções para você bloquear a indexação de tags e arquives.

A unicidade das categorias. Outra estratégia importante de SEO é adicionar conteúdo único para as categorias. O plugin Rich Category Editor adiciona uma caixa de descrição para as categorias com a possibilidade de inclusão de HTML. A intenção é que essa descrição seja visível na primeira página da categoria. O objetivo é deixar a página de categoria “mais única” para o motor de busca, afastando a competição e acrescentando valor para o robô do buscador. Isso pode ser estendido para tags, ou seja, as páginas geradas para tags podem ser únicas também, enriquecendo e aumentando a validade delas para os motores de busca, além de fugir da possibilidade de conteúdo duplicado. O excerpt: excerpts são resumos de artigos. Aconselha-se que sempre se preencha o campo resumo oferecido pelo WordPress na edição dos posts. Geralmente é esse excerpt (resumo) que é listado na lista de categorias e até na home do blog. Quando você não cria esse resumo, o WordPress, por default, utiliza as palavras iniciais de seu artigo, duplicando o começo do seu post em várias outras páginas. Você pode inclusive utilizar os custom fields para inserir esses resumos em categorias e tags.

Breadcrumbs. O termo significa “migalhas de pão”, uma alusão à história infantil de João e Maria, onde um dos personagens deixa migalhas de pão no caminho para saber como sair da floresta depois. Breadcrumbs são aquelas sequências de links (caminho) visíveis no topo do blog e que informam que “você está aqui” no site. Serve como orientação para o visitante, mas também indica a categoria do artigo para o mecanismo de busca. É um local onde podemos manipular o texto âncora, sabendo que o que conta é o primeiro texto âncora da página. Usa-se para otimizar com o texto âncora disponível. O Google deve deixar de prestar atenção em breadcrumbs, por causa da segmentação de páginas. Indica-se o plugin Breadcrumb Navigation XT. Ainda podemos utilizar o breadcrumb na questão da densidade de palavras-chave, mas sua função principal é a criação de links.

Sitemap XML. Os sitemaps são fundamentais para acelerar a indexação do blog. Indica-se o plugin Google Sitemap Generator. O plugin gera o sitemap, deixa você escolher o que deseja listar, estipula prioridades (página inicial, categorias e posts), atualiza a lista cada vez que você cria novos artigos e notifica os mecanismos de buscas quando o sitemap é atualizado.

Artigos Relacionados. É uma forma de acrescentar informação e dar mais opções de navegação para o usuário. Em termos de SEO, melhora a linkagem interna do blog. Indica-se o plugin Similar Posts. O plugin oferece opções de filtragem e apresenta alta taxa de acerto na listagem de conteúdos similares. Infelizmente, esse plugin não traz os thumbs (imagens em miniatura) por default.

Posts Populares. Assim como os artigos relacionados, os artigos populares reforçam a linkagem interna. Como estão presentes na lateral do blog, recebem muito link juice. Plugin indicado: WordPress Popular Posts (funciona na barra lateral como widget). Oferece thumbs e outras configurações.

Cache. O Google deseja só uma coisa: melhorar a experiência do usuário. O cache atua nesse aspecto, já que existe para diminuir o tempo de carregamento dos elementos do blog. O tempo de carregamento não é fato de ranqueamento, mas é item importante de desempate. Indica-se o plugin W3 Cache.

 

sherlock holmes mão lapis hand estatísticaJoost de Valk em WordPress SEO – O Guia Definitivo para Melhor Ranqueamento de seu Blog. O criador do plugin WordPress SEO da Yoast fala nesse artigo sobre 1) Técnicas Básicas de Otimização; 2) Otimização do Tema do WordPress; 3) WordPress SEO Avançado e o Conteúdo Duplicado; 4) Estrutura de Sites para Rankings Mais Altos; 5) Otimização para Conversão; 6) Otimização dos Comentários; 7)

 

sherlock holmes mão lapis hand estatísticaSEOmozThe Begginers Guide to SEO. Este guia é mais amplo e fala sobre SEO em geral. O guia está em inglês e é dividido em 10 capítulos. 1) Como os Motores de Busca Funcionam; 2) Como as Pessoas Interagem com os Motores de Busca; 3) Porque é Importante o Marketing para Motores de Busca (SEM); 4) Os Fundamentos do Desenvolvimento e Projeto Amigável dos Motores de Busca; 5) A Pesquisa por Palavras-chave; 6) Como a Usabilidade, a Experiência do Usuário e o Conteúdo Afetam o Ranqueamento nos Motores de Busca; 7) Links e Popularidade Crescentes; 8) Ferramentas e Serviços para Motores de Busca; 9) Mitos e Equívocos sobre Motores de Busca; 10) Medindo e Monitorando o Sucesso.

 


2 DICAS DE OURO DO BLOG DIVULGAR DINHEIRO PARA AFILIADOS

AFILIADOS ÁRBITROS

Quer saber como eu faço para ter Venda Realizada todos os dias como afiliado? Então, clique aqui e conheça o cara que me ensinou a fazer isso através de um curso extremamente simples, que concluí em apenas 48 horas! Veja abaixo o screenshot do meu Outlook:

AFILIADOS AUTORIDADE

Se você é Afiliado Autoridade, ou empreendedor digital, e precisa de uma solução completa em Email Marketing, Autorresponders, Páginas de Captura e Área de Membros, conheça a LeadLovers. Assista ao vídeo:

10 Comentários











Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *