Pular para o conteúdo

SEO On-Page

SEO (pronuncia-se “éssiôu”) significa Search Engine Optimization (Otimização para os Mecanismos de Busca). Neste artigo, trataremos do SEO On Page.

SEO integra ações que disciplinam a maneira como escrevemos nossos conteúdos para que os mecanismos de busca indexem-nos corretamente, mostre-os para o público-alvo correto (qualificação e conversão) e melhore o posicionamento desses conteúdos nos resultados orgânicos das buscas (ranqueamento).

Portanto, nosso trabalho com SEO objetiva trazer mais visitas e elevar a qualificação dessas visitas.

SEO ON-PAGE

Na prática, SEO elenca várias regras que regulam a redação dos textos que escrevemos (SEO on-page), disciplinando, por exemplo, onde colocar as palavras-chaves, quantas palavras-chaves utilizar, como deve ser o título e a URL do artigo, como deve ser a descrição desse artigo, etc.

O SEO on-page otimiza também o código fonte do blog (HTML). Portanto, ele atua tanto no texto visível (título, texto e headings), quanto no texto oculto (descrição, meta-tags, Alt text). Observe na figura abaixo algumas áreas que o SEO on-page normatiza.

ANATOMIA DE UM SNIPPET

Os snippets são os trechos de informação que aparecem nos resultados dos mecanismos de busca. Veja um snippet na figura abaixo.

O ato de um internauta visualizar um snippet é o momento exato em que ele se conecta com o conteúdo que você publica. Por isso, o snippet é tão importante.

Quando você estiver escrevendo os artigos e páginas do seu blog, deve ter em consideração que as informações que você digita irão aparecer nos resultadas das buscas formatadas dentro do snippet.

Palavras-chave, títulos, URLs, slug, descrição, todos esses dados estão sob seu controle (especialmente se você, na qualidade de blogueiro, utiliza a plataforma WordPress e plugins de SEO) e você deve tirar proveito disso.

Observe na figura abaixo o que você deve levar em conta quando estiver produzindo conteúdo para seu blog.

Como você deve ter observado no snippet, o título é composto pelo nome do post e pelo nome do blog com um separador (geralmente “|”) entre eles. Torne isso um hábito. A exceção é a homepage do blog, que possui o formato “nome do blog | descrição”.

SEO ON PAGE: SEO NO CORPO DO TEXTO

UTILIZE HEADINGS

Headings são os subtítulos utilizados dentro do texto.

Eles são identificados por níveis (H1, H2, H3, H4 e H5).

Os headings são alvos do robô do motor de busca e, por isso, você deve incluir as palavras-chaves neles.

Utilize H1 apenas uma vez para o título do post (você vai ter que mexer no código CSS) e use H2 e H3 para os subtítulos. H4 e H5 possuem o mesmo peso do texto normal e não são tão relevantes.

Não abuse no uso, pois um heading dilui outro em relação às palavras-chave.

IMAGENS E SEO ON PAGE

Os robôs do motor de busca não lêem imagens.

Utilize os atributos ALT Text das imagens e inclua textos neles. Utilize as palavras-chave também no título da imagem. Esses campos aparecem no WordPress quando você inclui uma imagem no texto.

Não exagere na quantidade de imagens, pois elas deixam o carregamento lento, o que é ruim para os leitores e para o SEO.

EVITE A SATURAÇÃO DE PALAVRAS-CHAVE

Não exagere na quantidade de palavras-chave no texto. Os motores de busca vêem isso como sendo ilícito (Black Hat) e rebaixam seu artigo nos resultados de busca.

Os algoritmos dos motores cada vez mais se parecem com leitores, não com programas. Escreva para os motores de busca, mas escreva primeiramente para seres humanos.

A densidade de palavras-chave pode ser aferida com o plugin WordPress SEO da Yoast.

Clique a seguir para saber mais sobre SEO. Assista também aos vídeos sobre SEO.

Marcações:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.